Sobre

Maurício Santi é um brasileiro cuja motivação para se tornar cozinheiro veio do seu primeiro contato com a cozinha tailandesa, há 20 anos.

Formado no SENAC de Águas de São Pedro, sua carreira começou nos famosos restaurantes Mestiço e Manacá. Foi então viver no exterior, onde trabalhou em restaurantes em Miami (Pacific Time) e Londres (Favela Chic). De volta ao Brasil, teve a oportunidade de fazer parte da equipe da chef Bel Coelho no Buddha Bar Restaurant, e também trabalhou com o chef francês Eric Jacquin.

Mais tarde, ansioso por trabalhar com comida tailandesa, mudou-se para Sydney, na Austrália, onde trabalhou como senior sous chef no icônico restaurante Sailors Thai (do aclamado chef David Thompson), onde recebeu seu “nome” tailandês, สันติ (Santi)), dado por seus colegas tailandeses.

Depois de Sydney, partiu para uma longa jornada pelo Sudeste Asiático, onde pôde expandir suas pesquisas e explorações para países além da própria Tailândia, como Mianmar, Vietnã, Camboja, Laos, Indonésia, Malásia e Cingapura. 

Essas viagens, que começaram em 2011, seguem até hoje como motivo para continuar pesquisando, viajando, cozinhando e comendo. Na Tailândia, viveu em pequenas aldeias entre os habitantes locais, onde pôde trabalhar com eles em seus pequenos restaurantes familiares, em suas casas e como aprendiz em suas barracas de comida de rua. Visitou fazendas e fornecedores dos mais diversos ingredientes. Durante esse período, também teve a oportunidade de trabalhar no restaurante premiado do chef David Thompson, Nahm, em Bangkok, junto ao chef Prin Polsuk.

Em 2013, foi chef do restaurante Kha em Cingapura. No ano seguinte, estagiou em alguns dos restaurantes asiáticos mais proeminentes da cidade de Nova York, como Pok Pok NY do chef Andy Ricker (premiado com estrela Michelin), Thaimee Table Restaurant da chef Hong Thaimee e também no Khe-Yo, do chef Soulayphet Schwader.

Com suas freqüentes viagens ao Sudeste Asiático, Maurício continua focado em ampliar seus conhecimentos e desfrutar de oportunidades como a de 2017, quando se uniu ao chefs tailandeses Weerawat Triyasenawat (Num), de Udon Thani,  e em Bangkok com Napol Jantraget (Joe) e Saki, que receberam Mauricio Santi como chef convidado para uma série de jantares em seu restaurante 80/20 em Bangkok, evento cujas reservas esgotaram-se rapidamente e foi mencionado pela BK Magazine.

Ao longo dos últimos dois anos no Brasil, Mauricio Santi recebeu ótimas críticas em todos os principais jornais e revistas, TV, rádio e blogueiros de gastronomia mostrando comida tailandesa no Brasil como nunca antes, especialmente durante seu período como chefe de cozinha no Restaurante Obá Mamuang. 

Neste mesmo período, dado o notável aumento no interesse pela comida e cultura tailandesa pelo público brasileiro, Maurício vem recebendo convites de muitos famosos chefs locais para ser o anfitrião de um cardápio tailandês em seus restaurantes, consultorias focadas, além de aulas de culinária em escolas de culinária tradicionais, como Eataly e Wilma Kovesi.

Em junho de 2019, em mais uma temporada na Tailândia, reuniu-se novamente ao chef Prin Polsuk em seu projeto Chef’s Table Samrub For Thai, além de ter estagiado no moderno 100 Mahaseth, que mescla as tradições culinárias do nordeste da Tailândia com o ambiente urbano de Bangkok.

Agora, Maurício Santi trabalha para promover a comida e cultura do Sudeste Asiático através de consultorias, jantares e eventos, além de ministrar aulas e palestras em convenções e festivais. Está sempre em busca de ingredientes típicos por aqui, ou atrás de versões semelhantes, frequentemente encontradas em nosso país, de maneira a garantir que o DNA Thai das receitas não seja perdido no processo.